Maquiagem para carnaval!

Ah la la ôôôôôô ôôôôô… Carnaval está aí meninas! E pra quem curte uma folia, gosta de aproveitar o carnaval para extravasar e fazer o que você normalmente não faz, trouxemos hoje um tutorial de maquiagem para carnaval com muitoooooooooooo brilho para você se inspirar.

Novamente a rainha dos pincéis de maquiagem Juliana Goes dá dicas para você (e eu, claro!) arrasar na maquiagem de carnaval.

Maquiagem com glitter não é muito fácil de fazer, né? O glitter se espalha e no fim estamos com brilho espalhado no rosto inteiro! Mas a Juliana dá duas boas dicas durante o vídeo para evitar este desastre brilhoso…

Não é necessário ter os mesmos produtos que ela usa no tutorial, dá para adaptar com o que você tem em casa, dá até para trocar as cores se você não é fã de rosa. O legal é prestar atenção na técnica que ela usa para dar o efeito desejado.

A gente sabe que nem todo mundo tem habilidade para se auto maquiar e que é preciso treino e paciência para tentar mais uma vez se a primeira não der certo. E para quem quer desenvolver essa habilidade ou aperfeiçoar as técnicas que já tem, a Juliana Goes tem um curso online bem completinho e bem didático que você pode fazer sem sair de casa e na hora que bem entender. Pareceu interessante? Entre no site dela para saber mais sobre o curso e assista uma aula grátis!

Bom carnaval pessoal!!!

 

 

seal

Os prazeres e vantagens da bicicleta – Programa TUDO+

Oi pessoal!

Ontem, dia 26/01, fomos participar do programa TUDO+ da TVCOM. Foi um bate-papo bem agradável sobre os prazeres e vantagens da bicicleta no dia-a-dia. Falamos dos prazeres e vantagens da bicicleta, das nossas experiências com a bike,  das dificuldades que os ciclistas enfrentam, de como surgiu a ideia do blog e como tentamos inspirar a incentivar as pessoas com esse trabalho.

entrevista tvcom

Clique nesta imagem para assistir a entrevista.

Ah! Mostramos em primeira mão algumas peças da coleção que estamos desenvolvendo na Graça de Maria para o Bela na Bike, dêem uma espiadinha na entrevista neste link aqui, e nos digam o que vocês acharam?

Em breve faremos um post especial para a saia mostrada na entrevista, merece né?

😉

 

A Bela na Bike de Janeiro

Mais um dia de compartilhar a história de uma bela para inspirar vocês (por mais que o calor tente nos convencer a deixar a bicicleta em casa!) a usar mais a bicicleta no seu dia a dia.
A bela na bike de Janeiro é  a Cláudia Schmittt, nos conhecemos nos grupos de pedal aqui em Floripa, e ela pedala muitooo!

Qual sua idade?

31 anos

Qual o espaço que a bicicleta ocupa no seu estilo de vida? (Esporte, lazer, transporte)

Tenho a bike como forma de esporte (MTB) e lazer/transporte (modelo monareta). Como esporte, pratico em quilometragem maior, com velocidade superior ao passeio, pois se limita a treinos.
Por sua vez, como lazer e transporte, em função de estar próximo de pedestres e outras pessoas pedalando, ou de patins e skate, sigo em ritmo tranqüilo. Ideal para você ir ao supermercado, farmácias, padarias e cursos. Uso a minha para ir até a aula de inglês.

Conte de forma breve, com a bicicleta conquistou espaço na sua rotina?

Engraçado como me apaixonei rapidamente pela Bicicleta. Pedalava muito quando criança, depois, com a faculdade e estágios, não tinha mais tempo. Ano passado, quando resolvi fazer um pedal, encontrei um grupo pedalando e peguei informações sobre o mesmo. DE lá para cá não larguei mais, até abandonei as aulas de tênis por não ter tempo livre para esta aula, pois a bike me consumia os dias de forma muito prazerosa. O bacana disso tudo é que se tem grupos todos os dias e para todos os níveis, tanto na Ilha quanto no Continente. Então, para aqueles que ainda têm certo medo, super aconselho pedalar em grupos.

Quais foram os benefícios que o uso frequente da bicicleta trouxe para você?

A bike traz diversos benefícios. Mais disposição, mais leveza, paz e tranqüilidade, além da sensação de liberdade e de poder sempre ir mais longe. Melhora o condicionamento físico e a parte cardíaca.Você acaba superando algumas dificuldades, driblando alguns medos e na expectativa por novos desafios. Sem falar nos novos amigos que acabamos adquirindo.

Você costuma se preocupar com seu visual na hora de pedalar?

Como toda mulher, sim. Usar roupas confortáveis, leves e frescas são essenciais, tentando estar sempre bem vestida, mantendo a feminilidade.

Quais suas maiores dificuldades na hora de se vestir para ir de bicicleta nas atividades de rotina?

Encontrar roupas leves e confortáveis, pois como você estará sentada movimentando as pernas, um short mais justo pode causar incômodos, uma calça mais solta pode prender no pedal e uma saia mais curta pode causar constrangimentos, principalmente em Fpolis, onde volta e meia se tem vento sul.

 Quais são as maiores dificuldades que você encontra no seu dia-a‐dia de ciclista?

Falta de ciclovias em determinados locais e conscientização de outros ciclistas que não conhecem as regras, além de motoristas despreparados.

 Você teria algum truque/dica pra ensinar a mulheres que estão começando a pedalar agora?

Aconselho a pedalar cada uma no seu ritmo para não cansar logo e acabar desmotivada. Coloque uma roupa leve, de material com ótima transpiração, e curta a natureza ao seu redor. Você se sentirá muito mais disposta depois, com energia renovada. Para aquelas que tiverem a oportunidade de pedalar em grupo, aconselho entrar em um, para pegar a segurança inicial, as dicas e conhecer novas rotas, isso faz muita diferença.

Que mudanças você gostaria de ver na sua cidade para que a rotina dos ciclista se tornasse mais tranquila e segura?

Ciclovias sinalizadas e bem feitas, sem obstáculos pelo caminho, além de maior divulgação/propaganda informando das leis/regras para ciclistas e motoristas, com o intuito de conscientizar o cidadão.

10734023_835312249847072_285686891008281202_n

 

Claudia, muito obrigada por compartilhar conosco um pouquinho do seu cotidiano com a bicicleta e nos mostrar como é possível sim, usar a bicicleta na nossa cidade com estilo e feminilidade.

😉

 

 

Roupa para pedalar: macaquinhos!

Quando o calor está de matar, como nos últimos dias aqui em Floripa, dá preguiça até de se vestir né? Pensar em uma combinação de roupa para pedalar então, vira uma missão quase impossível!
A estação mais quente do ano pede roupas leves e confortáveis para que a mulher se sinta bem em variadas ocasiões. Uma opção extremamente feminina, charmosa e cheia de estilo é o macaquinho e nós ja falamos dele aqui também.

3e7c6c92457184e1c27bf210af4b4272

Pinterest

Eles podem ser soltinhos ou justos, coloridos, estampados, de tecido mais leve ou mais estruturado… seja qual for sua versão, o macaquinho é perfeito para pedalar!

fontePinterest

Pinterest

O legal dessa peça é que ela pode passear pelos mais diversos ambientes, você pode usar com um chapéu e um tênis transado para um passeio de fim de semana, ou então colocar uma sapatilha mais alinhada juntamente com um blazer fresquinho de linho, por exemplo, para o trabalho (dependendo de como for seu ambiente de trabalho, claro), ou ainda encarar um saltão e se jogar na balada. Quer peça mais versátil que esta?

IMG_5376b (Medium)

IMG_4744

lookbookbaixa-9

Estas três últimas opções são modelos da Graça de Maria, que oferece outras opções de estampas. Você pode entrar em contato pelo email contato@gracademaria.com.br agendar um horário para conhecer as peças.

😉

 

seal

 

 

 

Papo de menina: maquiagem para festas de fim de ano!

Nós já falamos sobre maquiagem para andar de bicicleta aqui no blog, mas hoje viemos dar dicas de maquiagem para as festas de fim de ano para se despedir de 2014 em alto estilo.
Há algum tempo tenho acompanhado a jornalista e blogueira Juliana Goes, uma apaixonada por maquiagem que dá várias dicas incríveis sobre o assunto.
Andei passeando no canal dela no you tube e achei esse tutorial ensinando a fazer uma make linda para festas! Dá play e confere:

Linda né?

Se está afim de arrasar , tenta!

A gente sabe que nem todo mundo tem habilidade para se auto maquiar e que é preciso treino e paciência para tentar mais uma vez se a primeira não der certo. E para quem quer desenvolver essa habilidade ou aperfeiçoar as técnicas que já tem, a Juliana Goes tem um curso online bem completinho e bem didático que você pode fazer sem sair de casa e na hora que bem entender. Pareceu interessante? Entre no site dela para saber mais sobre o curso e assista uma aula grátis!

😉

 

seal

O que você precisa saber sobre estilo

Neste blog nós nos propusemos a compartilhar sobre o mundo da bicicleta para mulheres, e dentro deste imenso universo, além da bicicleta propriamente dita, entram assuntos relacionados a beleza, moda, saúde, estilo, entre outros.

Hoje vamos falar de estilo, mas antes de falar de estilo pessoal, vamos fazer um pequeno adendo sobre o estilo de vida de quem usa bicicleta.

O que vemos hoje em dia é um preconceito enorme com quem usa a bicicleta como transporte. Na sociedade do hiperconsumo, onde você tem que estar sempre comprando o que há de mais atual, onde você tem que ter o carro do ano e as roupas da marca mais badalada do momento, quem anda de bicicleta é pobre ou não tem nada pra fazer da vida… se esta de bicicleta está a passeio.
É difícil para as pessoas enxergarem que usar a bicicleta é um estilo de vida e quem faz essa opção está mais preocupado com o tempo que ela ganha ao ficar fora dos congestionamentos diários e com os benefícios para a saúde e para a vida dela  do que em ostentar uma imagem para as outras pessoas.

Dito isso podemos falar sobre estilo pessoal. Mas o que é estilo?

Sabemos que estilo é algo particular e que cada um tem o seu. Dentro do circuito das bicicletas podemos encontrar os mais variados, e você não precisa seguir o estilo fitness “só uso lycra” por usar a bicicleta.

Estilo pessoal é a soma das preferencias, do estilo de vida e da personalidade de cada uma. E para ter estilo é preciso se conhecer e aprender quem você é, quem quer ser nesse mundo. Ter estilo não vem da vontade de ser outra pessoa, ou ser mais alta, mais magra ou mais bonita… Vem da habilidade de ter confiança e projeta-lá para que as pessoas enxerguem que você se respeita, se ama e se veste para si mesma e para mais ninguém. Confiança é algo cativante, revela poder e não se perde com o tempo – e isso é infinitamente mais interessante que beleza.

Acreditar na própria beleza e ser auto-confiante são atitudes essenciais para se construir o próprio estilo. Abraçar suas “imperfeições”  pode ser sua arma na hora de definir seu caráter e espírito.  Ao brincar com os pontos fracos e acentuar as falhas, a mulher torna-se especial, atraente e ainda mais invejável. Confiança não tem nada a ver com estética e tudo a ver com atitude.

O estilo não é algo imutável, fixo e definitivo, ele vai mudando conforme vamos amadurecendo e conforme nosso estilo de vida. Nós sabemos o quanto é dificil você escolher que roupa vestir todos os dias, e que fica ainda mais dificil quando você escolhe ir de bike e quer ser você, transmitindo a imagem que traduz sua essência.

Para ajudar um pouquinho e ispirar vocês, a partir da semana que vem, traremos uma pequena entrevista com mulheres que usam a bike no seu dia a dia, será uma entrevista por mês com uma Bela na Bike e cada uma a seu estilo, mulheres de verdade mostrando que é possível usar mais sua bike e manter seu estilo.

Estilo Olivia palermo

Pinterest

“Nada torna uma mulher mais bonita do que a própria crença de ser bonita.”  Sofia Loren

 

 

Cabelos e bicicletas: dicas para deixar os fios domados

Você esta planejando ir para o trabalho de bike mas está preocupada com o cabelo?
Nós vamos ajudar você a chegar com o cabelo apresentável ao seu destino, dando dicas para deixar os fios domados, ok?

Independente se você for usar capacete ou não, é importante prender o cabelo, ou pelo menos parte dele. Você vai ter que prestar atenção em várias coisas ao seu entorno e não vai querer correr o risco de passar sobre um buraco e furar um pneu, por exemplo, enquanto estava tirando a franja do rosto, certo?

Agora… vai usar capacete? Ok, vamos lá:
É fato, o capacete vai amassar seu cabelo e tirar todo o volume dele. O que você pode fazer para diminuir um pouco o efeito liso colado na cabeça é prender a franja com um grampinho para o lado inverso ao que você costuma usar, isso vai levantar a raiz e na hora que você jogar o cabelo de volta vai fazer aquela ondinha que adoramos! E para quem gosta do volume no cabelo todo, fazer um coque baixo ou dois próximo do pescoço, torcendo o cabelo, vai mantê-lo protegido do vento e dar um efeito ondulado na hora de soltar. A aplicação de shampoo a seco na raiz dos fios também ajuda a manter o volume do cabelo e controlar a oleosidade do couro cabeludo.

coques

Os rabos de cavalo também são ótimos aliados na hora de pedalar. Se você for usar capacete o melhor é que eles também sejam presos próximos ao pescoço, para o amarrador não fazer pressão e machucar sua cabeça. O bom do rabo de cavalo é que você consegue refazê-lo sem maiores dramas quando chegar ao seu destino, ou então dá pra fugir do convencional e mandar um rabo de cavalo mais elaborado como esses abaixo:

rabo de cavalo

Trança é a melhor opção quando você tem pouco tempo e quer chegar com o cabelo pronto ao trabalho. Com ou sem capacete e dependendo do seu corte de cabelo, claro, a trança  mantem os fio no lugar por mais tempo.

Se você for habilidosa, existe uma infinidade de modelos de trançado para explorar!

Sem Título-2

No papo sobre Cycle Chic que fomos na semana passada, foi falado sobre os lenços e como eles podem ser versáteis. Eles podem ser usados por baixo do capacete para manter o cabelo cheiroso. Ele pode proteger seu cabelo do vento evitando o frizz. Ele pode também absorver o suor eventualmente. E o mais legal é que ainda dá para incrementar seu estilo fazendo amarrações diferentes e utilizando ele como turbante, não é demais?

lenços

 

Gostaram meninas? Conseguimos ajudar um pouquinho? 😉

 

Papo sobre Cycle Chic

Olá pessoal! Na semana passada nós falamos aqui sobre o bate papo sobre Cycle Chic que aconteceria lá na Bicicletaria Garupa, lembram? Aliás, quem ainda não conhece a Garupa, vale a pena fazer uma visita, uma bicicletaria super descolada e diferente de qualquer outra que já se viu em Floripa.

Saímos do centro acompanhadas da Brigitte e da Henriqueta (as bicicletas) e percorremos aproximadamente 7 km até o local. Fomos vestidas de acordo com nosso estilo, como costumamos nos vestir no dia-a-dia, eu de macaquinho de viscose e a Michelle de shortinho, camiseta e blazer.

papo cycle

Na saída… E no percurso!

Chegando lá o bicicletário já estava quase lotado, mas ainda havia um paraciclo livre onde pudemos amarrar nossas magrelas. 😀

10351400_869287043102297_5045794366416004399_n

Eu e a Brigitte (a bike), no bicicletário clicadas por Fabricio Souza.

Muita gente foi prestigiar, tanto mulheres quanto homens, e nós fizemos alguns registros do evento pra mostrar como foi.

IMG_4958

Naiara mostrando uma capa de chuva, super linda…

IMG_4961

IMG_4963

IMG_4968

O papo rolou solto, super descontraído graças à leveza com que a Naiara compartilhou suas histórias.

Com muito bom humor, Naiara abordou vários temas dos quais nós já falamos aqui no blog também, mostrou dicas super importantes sobre vestuário, maquiagem, o que fazer com o cabelo, como usar saias e vestidos mesmo indo de bike, como se proteger do sol, da chuva… Fez tudo parecer tão simples e óbvio!

Teve pipoca para a galera e quem quis acompanhou com uma cerveja, que aliás sempre tem disponível para comprar no Garupa e estava geladíssima!

Nós adoramos o evento. Foi muito legal conhecer algumas leitoras do blog, assim como conversar com pessoas que já usam a bicicleta no dia a dia e outras que querem começar. Sentir que o papo deu ânimo para mais gente colocar suas bikes na rua e começar a praticar o Cycle Chic por aí foi o ponto alto do evento. Precisamos de cada vez mais eventos como esse pela cidade.

Agradecemos aqui o convite, e a receptividade de todos. 😉

Beijinhos, Aline.

Uma vontade e pneu furado…

Neste fim de semana que passou estive no Vale dos Vinhedos em Bento Gonçalves na Serra Gaúcha, a terra dos vinhos. Que lugar encantador…
Infinitos tons de verdes compõem a paisagem, intermináveis parreiras de uvas se estendem por todo o vale, a cada curva um convite para conhecer uma vinícola, cada uma com sua peculiar produção de vinhos, sucos e geléias… Sem falar na comida: massas caseiras, galeto, carnes, queijos, polentas… hummmm. É um lugar onde se come e bebe muito bem!

Bom, a razão da minha viagem foi aproveitar um compromisso de trabalho que meu namorado tinha na região para conhecer o lugar e ainda comemorar nosso aniversário de namoro. E foi perfeito!

DSC04072

DSC04003

Ficamos hospedados em uma pousada familiar no Vale dos Vinhedos, super aconchegante e com atendimento nota dez! A pousada chama Ca’di Valle e a própria família toma conta de tudo. Fomos muito bem recebidos pela dona da pousada, a Sra Vilma, que nos esperava com sucos e vinhos produzidos ali mesmo na propriedade… que felicidade!

Depois de conhecer a pousada, visitar o parreiral de uvas e o local onde é feito o vinho da familía, o Thiago foi cuidar dos compromissos de trabalho dele e fui procurar o que fazer nesse tempo. Com o dia lindo que estava e aquela paisagem incrível ao redor, na hora pensei: “vou perguntar para a dona Vilma se eles não tem um bicicleta pra me emprestar, rs”. E não é que ela tinha!? Iupiiiiii… o/
Os pneus estavam vazios, então lá foi o esposo da dona Vilma, o seu Jandir, encher os pneus para mim… rs.

E lá fui eu explorar a redondeza, advertida pela família que andar pelo asfalto seria perigoso por não ter acostamento e os carros andarem em uma velocidade muita alta por ali. Ok, me conformei com a ideia de que não poderia ir muito longe. Coloquei uma blusa de viscose manga longa, pois apesar do sol tinha um arzinho frio pela manhã, e um short de alfaiataria com sapatilha para o meu passeio.

DSC04016

DSC04013

Só que a minha alegria não durou muito, logo que cheguei na saída da pousada vi que o pneu de trás estava vazio novamente, estava furado…  🙁

Mas tudo bem, consegui fazer umas fotinhos e registrar a beleza do lugar.

Conversando com a familia depois, fiquei sabendo que já existe um projeto reivindicando ciclovias no Vale do Vinhedos… Boa notícia! A gente só espera que não demore décadas, por a região é linda e é um roteiro e tanto para o pessoal que curte cicloviagem.

😉

 

Saia de saia na bike

Na semana passada, quando postamos sobre o que vestir para ir de bike, prometemos um post sobre como andar de bicicleta com saias e vestidos sem constrangimentos, certo? Então hoje vamos dar algumas dicas de como usar essas peças tão femininas, que a grande maioria das mulheres adoram e gostariam de incluir no seu look do dia mesmo quando vão de bike.

Saber escolher o modelo da saia ajuda bastante:

saias

Pinterest

O modelo que mais favorece na hora de pedalar são as mais soltinhas e de tecidos leves.
Saia lápis geralmente não funciona. Porque elas são justas próximo aos joelhos, o que limita seus movimentos.
Saia maxi também não rola, é muito tecido solto, que pode acabar enrolando na coroa, ou no aro da bicicleta. A não ser que ela seja mais rente ao corpo com pouco volume de tecido, assim se consegue dar um jeito.

O comprimento  influencia bastante, quanto mais curta ela for, mais difícil vai ser de pedalar sem que apareça coisa que não deve, e se for de tecido muito leve a chance de ela levantar com vento (inclusive a parte de trás e aparecer seu bumbum) é maior. O ideal é que a saia fique pelo menos uns 5 dedos acima dos joelhos, assim você pedala confortável e sem preocupação.

vestidos

Pinterest

No inverno usar meia calça ajuda a nos deixar mais confiantes, e no verão um shortinho de lycra pode fazer esse papel. 😉

Massss… um truque genial pode colocar o shortinho de volta na gaveta e ajudar você com vários modelos de saia: o Penny In Yo’ Pants! Assista o vídeo abaixo e confira:

As meninas que tiveram a ideia afirmam que tudo o que é necessário fazer é colocar uma moeda por trás do vestido e amarrá-la pela frente, com o elástico de cabelos. E além da dica ser incrível, o mais legal é que o Penny In Yo’ Pants se trata de uma campanha em crownfunding para ajudar a equipe de ciclismo feminino do Afeganistão (que desafiam as leis do país, treinando para as Olimpíadas de 2020).

Uma alternativa também seria usar uma pregadeira (aqueles alfinetes que se usava em fralda de bebês, sabe?) para unir a parte da frente com a parte de trás da saia, só tomando cuidado com tipo de tecido, já que a pregadeira fura o tecido e pode deixar marcas ou puxar fio.

Outra questão que influencia na hora de usar saia é a regulagem do banco, se ele estiver muito baixo seu joelho subirá demais e junto com ele sua saia (ops!). Para regular, fique em pé ao lado da bike e observe se o banco bate na altura do seu quadril.
E ainda tem o tipo de bicicleta. Nas bicicletas femininas, o quadro permite que você comece a pedalar sem precisar levantar a perna para subir nelas. O que não ocorre nas bicicletas masculinas (em que o cano superior do quadro é mais alto), e fica um pouco incômodo na hora de subir na magrela. Mas calma! Também tem solução! Dá uma olhada nesse vídeo e aprenda como fazer.

Todas essas são dicas para você começar a experimentar o uso destas peças, não são regras fixas, então a partir do momento que começar a sentir mais confiante, pode testar outras formas: saias mais curtas, mais justas, mais rodadas… e ir sentindo se está confortável ou não. E depois conta pra gente, viu?!

Beijinhos!